ter. maio 11th, 2021

Consertos

Neste espaço será postado alguns dados de equipamentos, inclusive fotos de pontos localizados e componentes defeituosos…. aguardem…!!!

Dando sequência nessa página, começo esclarecendo algumas dúvidas referente a esse CI que tem deixado alguns Técnicos  digamos…”Irritados”

0

Este Ci é hoje muito utlizado em algumas marcas que atuam no mercado Automotivo, ao se tratar de um Amplificador compacto e de uma performance supreendente, motiva seu uso e construção de modelos bem atrativos.

Mas como todo componente tem suas limitações muitos usuários são pego de “supresa”, o que acaba levando à queima do canal (TAS 5630).

Dos relatos que já li e até fiz algumas dicas, tenho notado em muitas situações falta de conhecimento do manuseio da inserção deste componente no circuito, ex: CI colocado e não há saída de som, Módulo liga mas não há som nas saídas..etc.

Vista por cima do CI. Para ampliar clique em cima da imagem.
Vista por cima do CI.
Para ampliar clique em cima da imagem.

No gráfico acima podemos notar que o CI é composto por 44 terminais bem agrupados..ou seja, próximos um dos outros…nesta versão de 44 pinos. Usarei a mesma como ponto de referência.

Os pontos vitais à serem vistos são: No momento da remoção de muita atenção para não danificar nenhuma trilha do circuito, ao usar fonte de retrabalho observar componentes próximos ao CI, pois devido ao fluxo de ar muito quente alguns poderão se desprender do ponto de solda.

Após removido, utilizar malha de remoção de solda com muito cuidado e remover resíduos de soldas nos terminais da placa. Em seguida limpar com Thiner ou Álcool Isopropílico, logo após, com o uso de uma Lupa…verificar se não há falhas nas trilhas ou algum ponto afetado (curto).

Após removido ligar o Módulo e conferir as voltagens que alimentam o TAS5630, essas tensões  são 12V (regulado)  e 45 à 48VCC direto da fonte secundária.

Na colocação do CI posicionar corretamente seus terminais para que nenhum fique deslocado, no uso de solda em pasta, aplica-se uma leve camada antes de fixar o CI e em seguida com o ferro fixe um terminal de uma ponta e em seguida do outro lado.

Ao utilizar a estação de retrabalho de atenção ao item citado acima para não afetar nenhum componente próximos ao CI, no caso do uso do ferro de solda, aplica-se a solda nos terminais e retire o excesso com a malha de remoção. Feito estes procedimentos limpa-se novamente a área como indicado acima, e em seguida…com muita paciência, tire a MEDIÇÃO DE TODOS OS TERMINAIS, um a um…não poderá haver falhas ou curtos nos terminais.

Na montagem do circuito impresso fique atento ao pontos em que alguns terminais são juntos (curto) como vai estar neste gráfico abaixo, em hipótese alguma poderá haver curto nos terminais que são individuais.

 

Para ampliar clique em cima da imagem.
Para ampliar clique em cima da imagem.

Observação: Alguns modelos dentre dos mais variados fabricantes, tem como configuração do acionamento da saída através de rêles, se for trocado o CI e ao ligar não ocorrer o acionamento há algo errado com o CI ou no momento da colocação houve falhas.

Ressalto aos que tentarem esse tipo de reparo, que se torna um trabalho demorado..mas que se obtém bons resultados se seguirem os itens aqui citado. Técnicos experientes podem realizar o reparo em um tempo mais hábil…mas todo cuidado é sempre bem-vindo, pois ao se tratar de um componente de valor elevado …qualquer falha é prejuízo na certa.

Be Sociable, Share!