Category Archives: Áudio Profissional

Reparo 2K5 EQ Defeito >> Dc na saída / consumo elevado de corrente

Share

Equipamento avaliado para reparo >>> defeitos encontrados:

  • Manutenção anterior realizada por técnicos inexperientes
  • Colocação de peças fora dos padrões de qualidade
  • Vazamento de DC na saída
  • Ambos canais inoperantes
  • Consumo acima da média do equipamento

Primeira etapa da manutenção é identificar os pontos vulneráveis ao defeito, nessa etapa se avalia os canais e o que já foi realizado.

Nessa etapa se verifica o consumo do equipamento, nesse caso na faixa de 3 A em repouso… no caso em questão foi apurado o valor de 3.90A.  Nessa condição se procedo o bloqueio do canal para se avaliar se o consumo é decorrente do canal ou de algum outro estágio que tenha algo irregular.. em alguns casos a própria fonte pode pode apresentar um alto consumo quando a mesma for afetada.

Nesse modelo foi detectado o consumo por parte dos canais, inclusive, em um dos canais se mostrava mais expressivo. Quando se tem alguma dúvida e não quer ter perca de componente o melhor é remover os FET´s da saída. Na segunda etapa deve-se verificar o andamento do sinal PWM … principalmente no estágio de “Modulação” se houver modulação terá ondas triângulares e dessa forma ondas quadradas após a conversão junto ao LM 393. O LM 393 tem por finalidade direcionar o sinal PWM aos CD4011 que por sua vez direcionam aos drivers IR 2010.

Um fato a ser lembrado é que nas saídas dos pinos 10 e 11 dos CD4011 tem que ter PWM se houver falha de um dos pinos na saída o circuito poderá reconhecer uma falha e entrar em proteção.  Esse detalhe ocorreu nesse equipamento, sendo que pelos testes de avaliação havia falhas no PWM.  Quando se tem instabilidade no sinal recomenda-se trocar os CD4011 e os drivers IR2010.

Na figura abaixo demonstra os pontos marcados em amarelo pelos quais o sinal PWM tem q ser processado.

Obs: Mesmo sem os FET´s na placa o sinal flui normalmente até entrar nos IR2010 como se mostra na figura logo abaixo.

Sob a variação do consumo estar acima da média, esse defeito nesse caso foi relacionado há um resistor de 10RΩ junto ao Gate de um dos FET´s da saída.. que apresentava 26RΩ e uma pequena variação do diodo ligado em paralelo ao resistor que também foi substituído. 

Outro detalhe que foi notado nesse modelo após feito a troca das peças que foram : CD4011  IR2010  Resistor 10RΩ Diodo MUR120.. ao ligar o circuito o mesmo se mantinha ligado por cerca de 2 minutos e desligava entrando em proteção. Diagnóstico dessa falha >>> falha em um dos CD4011 ao enviar o PWM para o driver IR2010. Feito a troca novamente, o circuito se estabilizou ok.

Ressalto aos amigos técnicos e aos entusiastas pelo mundo eletrônico que nesse reparo foi fundamental o uso de um Osciloscópico como sempre cito aqui, Módulos digitais em certos defeitos tem que ter equipamentos adequados aos testes.

 

Referente ao vazamento de DC o mesmo era proveniente da falha dos canais, isso ocorre quando se tem um defeito no estágio de ajuste de DC ou em casos de capacitores de filtro de saída alterados. .. porém, cada caso deve ser avaliado separadamente.

Espero que essas informações possas ser de grande valia para muitos, vale lembrar que nem sempre os defeitos sempre serão os mesmos, pois podem ter características semelhantes mas pontos de reparos ou peças diferentes.

 

Share

Pioneer..integrados da saída PAL 007, PAL012…equivalentes.

Share

Neste Post quero esclarecer algumas dúvidas sob os referentes integrados usados na linha Pioneer.

Primeiramente quero deixar esclarecido que o correto é sempre dar preferência pela peça original, mas como existe a dificuldade da aquisição e o custo em alguns casos se torna caro a solução é a peça “equivalente”.

Um item que se deve levar em conta nesses modelos de integrados é a saída REM (antena elétrica), alguns integrados não trazem essa opção e isso se torna um problema. Atualmente o modelo mais usado na linha dos equivalentes é o TDA7560 pois nesse modelos tem a opção da saída REM.

Importante frisar que não é simplesmente fazer a troca do componente, principalmente nos modelos q trazem os integrados PAL 011, PAL 012  e o PAL 2030. A pinagem desses modelos tem diferenças em relação ao TDA7560 que é de 25 pinos e os demais de 27 pinos.

Os modelos atuais trazem uma dificuldade em relação ao controle do micro sob o integrado que vem a ser >>PROTECTION ERROR<<<<  se for feita a troca por outro integrado e o mesmo não fornecer informação de tensão para o micro, esse por sua vez irá bloquear o sinal de áudio encaminhado para o integrado.

Geralmente essa informação de tensão é direcionada pelo pino 1 do integrado. Em alguns modelos se deve cortar a trilha do pino 1 e aterrar ao GND, no caso do uso do TDA7560 em modelos que tem a saída REM no pino 25 se mantém a mesma função.

Nos modelos que usam o PAL 011  a saída REM é feita por outro circuito e nesse caso se deve cortar o pino 25 e nesse ponto coloca-se um resistor de 10K ligado aos 12Vcc.

No uso do PAL 012, se corta a trilha do pino 1 em seguida leva o pino 1 ao GND e mantém o pino 25 normalmente pois o mesmo será a saída REM.

A mudança da pinagem de 25 para os 27 é acrescida na parte de trás do integrado, sendo que na parte frontal dos pinos se mantém a mesma coisa. Dessa forma o integrado deve ser inserido prevalecendo a pinagem frontal.

Gráfico da pinagem

ATENÇÃO:  Ao remover o integrado nos modelos dupla face, fazer o procedimento com cautela para não danificar trilhas finas que ficam na parte superior da placa…essas trilhas são responsáveis pela condução do sinal de áudio.

Espero que este Post possa ter esclarecido algumas questões duvidosas.

Os comentários estarão  aberto para quaisquer dúvidas.

 

 

Share

Conserto Módulo HD 3000 Taramp´s ruído de alta frequência na saída, Dc com ajuste instável.

Share

O Módulo apresentava segundo o cliente, um movimento de deslocamento do cone do falante ao ligar o Módulo, acompanhado de um ruído  (agudo, alta frequência).  Em teste de bancada foi constatado um valor de DC em média de 4Vcc, com variações que ficavam intermitentes, o forte ruído de alta frequência estava excessivo.  Em testes de medição de PWM foi constatado que um dos canais estava operando com um PWM de 111khz em quanto o outro em 40khz, o que se deduz é certo que, os parâmetros estavam fora dos padrões. Ao se tentar ajustar o trimpot de DC não era possível o ajuste (fino), o avanço da alta frequência prejudicava o ajuste. Em medida de consumo de corrente o mesmo apresentava em repouso 2.52A, fonte de 14,2VCC.

Modelos digitais tem como filtro dos canais capacitores de poliéster metalizado, vale ressaltar que para cada projeto pode ocorrer variações de valores, nesse caso, o valor em questão era de 2,2uF/250V.  Um detalhe que deve ser sempre levado em consideração é: capacitores após retirados do circuito e medidos podem apresentar valores corretos, mas podem sofrer variações de carga quando são energizados, dessa forma, o mais correto é retirar o capacitor e trocar por outro e avaliar o resultado.

Capacitor de poliéster
Capacitor de poliéster.

Iniciando o procedimento de reparo, o suspeito capacitor é retirado do circuito referente ao canal que apresentava 111khz em medição com o Osciloscópio. Em medição à frio, o valor foi aferido corretamente, 2,2uF/250V, porém, para melhor teste, foi recolocado um novo no lugar.

Jpeg
Imagem do capacitor retirado do canal.

Após a recolocação foi constatado uma baixa no consumo em repouso que passou para 1.72A, e consequente  disso o ruído de alta frequência foi resolvido.

Estou deixando abaixo o link das anotações referentes ao modelo HD 3000, esclareço que para melhor observar deve ter instalado o programa FOXIT READER, em caso de uso do Adobe não será possível conferir às anotações que foram adicionadas.

Link para baixar o esquema.

http://www.4shared.com/office/l5X18w17ba/TARAMPS_HD3000_R9_AT.html

Essas informações são destinadas para profissionais da área, se vc for iniciante e não tem conhecimento técnico, evite reparar sem antes tomar às devidas precauções de segurança.

Meus agradecimentos à todos que acompanham meu Blog, sejam sempre bem-vindos!!!

Share

Módulo Banda Viking 5000 / reparos >fonte de entrada queimada.

Share

Módulo Viking 5000 / fabricante Banda.

Especificações técnicas: 5000 WRMS> 2 OHMS>  consumo de corrente em pico de acionamento = 15A estável em 3.26A frequência de operação do PWM fonte 20KHZ (7,58vcc) > canal 120KHZ  alta (46.0vcc) baixa 120KHZ (7.40vcc). Fonte interna 170 VCC.

Relato do defeito mencionado pelo cliente: Em uso, com o som baixo, houve queda de tensão da bateria, fonte interna totalmente queimada.

Avaliação do defeito > FET´s da fonte IRFB3207 todos queimados (18 ao total), resistores de gates de 10R abertos, driver do PWM IR4427 alterados. Após o procedimento de troca dos citados componentes, ao iniciar o acionamento, foi constatado falha no acionamento do circuito. Situações desse tipo pedem uma reavaliação nos pontos que foram afetados e nas peças que foram recolocadas. Um teste nessas circunstâncias é o reconhecimento do PWM no momento em que se aplica tensão de alimentação.

Conecta-se a ponta no Osciloscópio com o ajuste para o PWM ondas quadradas e se aplica a tensão, tem que haver mesmo que seja por uns 3 segundos um pequeno pulso, se não houver tudo leva a crer, que o PIC esta defeituoso. A ponta de prova deve ser inserida em um dos terminais de saída do PWM do PIC.

Nesse caso, foi providenciado um novo PIC e recolocado no circuito, em seguida se obteve o acionamento da fonte. Vale lembrar que deve ser manuseado com cuidado o PIC para esse modelo pois se trata de um componente em SMD e, tanto na remoção e na recolocação todo o cuidado é pouco.

Na sequência do reparo ao ligar o circuito foi notado um aquecimento elevado em um conjunto de 3 FET´s na área da fonte. É feita uma nova reavaliação e persistindo o defeito uma solução útil é a remoção dos FET´s dos canais. Essa opção deixa livre o acionamento da fonte sem carga, em alguns casos isso não vem à ser necessário, porém, em caso de riscos de perca de peças, é uma solução indicada. Após removido 4 FET´s de um dos canais, o circuito foi religado e nessas condições não houve o aquecimento do conjunto dos 3 FET´s.  Em um teste preciso com os FET´s do canal…foi detectado um FET com pequena alteração de resistência, que imediatamente foi substituído. Após feito a troca do componente o circuito voltou a fluir normalmente.

Um item à ser lembrado em módulos da Banda é: Sempre ligue o positivo (12V) primeiro e em seguida  o REM , para esse modelo não tente acionar com fonte de baixa corrente, pois poderá danificar os FET´s do canal devido ao tempo de milissegundos entre o carregamento da fonte e a estabilização do canal.

Sempre ao ligar um equipamento de alta potência, verificar todos os procedimentos de segurança, tanto pessoal como do próprio equipamento (fusível).

Ás  dicas aqui passadas são para uma orientação em profissionais da área, usuário, clientes e iniciantes devem ter precauções em tentar reparar esse tipo de equipamento. Em falta de conhecimento encaminhe para um local ou posto Autorizado.

b612_20160908_195652

 

 

Share

Módulo 2K5 D reparos/proteção acionada

Share

Módulo 2K5 D fabricante/Stetsom

Especificações Técnicas: 1800 WRMS> 2 OHMS> consumo de corrente em pico de acionamento= 12A  estável em 2.20A > frequência de operação do PWM fonte 26KHZ> canal 104KHZ.

Relato do defeito mencionado pelo cliente: Liga e em seguida entra em proteção.

Reconhecimento interno do circuito, tensões de alimentações +15 -15 estáveis, tensão de alimentação dos canais estável, FET´s dos canais ok, drivers ok, dados obtidos com a função de bloqueio ativada. Suspeita de alteração junto aos canais de saída.

Remoção dos FET´s do circuito> a proteção é suspensa> aplicado teste de PWM sem os FET´s, resultado positivo o circuito de driver mantém o pulso em 104KHZ.  Recolocação dos FET´s 2 pares em primeiro em um dos canais> proteção não é ativada>efetuando a colocação do segundo canal> proteção volta a ativar.

Passos seguintes:> avaliação e teste do circuito Snubber> capacitores retirados e testados> localizado capacitor de 0.22nF/250V substituído por 0.47nF/250> capacitores de saída de filtro com valores alterados> valor correto do circuito é 1,5uF/400V> estava em uso 3,3uF/400V.

Correção dos capacitores> circuito voltou a operar corretamente, proteção foi liberada.

Resumo do reparo: capacitores de filtro foram reparados de maneira irregular por outro técnico, os valores devem ser mantidos com às especificações do fabricante.

Na imagem abaixo é mostrado os respectivos capacitores.

 

Capacitores circuito Snubber.
Capacitores circuito Snubber.
Share

Banda ICE-1500 Dicas de Reparo.

Share

Neste post venho trazer para os entusiastas em reparos em módulos, o modelo ICE-1500 Digital Banda. Alguns fatores durante o reparo me chamaram a atenção e dessa forma, pelas situações ocorridas postarei algumas dicas.  Em primeiro vou especificar o sintoma descrito pelo cliente (Módulo ao ligar pisca azul e entra no vermelho/proteção).  Como já sabemos “proteção” é algo que identifica algum sintoma incorreto no circuito…podendo ser: canal em curto, fonte em curto, tensões internas irregular processador defeituoso. O circuito foi primeiramente examinado e, aparentemente nada em curto, os FET´s do canal estavam ok, fonte ok…mas um fato que chama e muito a atenção é quando se trata de canais com o IRS2092…alvos fatais de defeitos.  Sempre é indicado uma vistoria visual em busca de algo queimado ou trilhas queimadas, e logo nessa identificação foi localizado um resistor de 10R smd queimado nas proximidades do IRS2092. É certo que esse já é um forte indício que poderia estar nessa área o defeito.  No decorrer das medições após detectado o resistor, outros componentes foram aferidos e, dados de medição já mostravam sérios problemas nos IRS2092. Esse modelo trabalha com dois canais configurados na saída para trabalhar em Bridgde, sendo 1 IRS2092 para cada canal. É certo de se saber que se desativarmos um canal o outro deveria funcionar, mesmo que fosse para teste de captura de sinais…porém, neste modelo esse fato me chamou a atenção, não funciona corretamente. Opção à ser feita é a troca dos 2 IRS2092, para um teste prático antes de ser recolocado os FET´s do canal, precisamos saber se a fonte vai acionar e se tem tensões internas ok.  Teste feito, problemas a vista, o circuito ainda permanece em proteção. O que poderia causar essa falha? porque mesmo sem os FET´s e os IRS2092 fora do circuito permanece a proteção acionada? Muitos vão se questionar, mas como se aciona uma fonte nessas condições? como saber se tem tensões internas corretas?  Agora que vem o “X” da questão…um fato que passa despercebido em muitos reparos e até pela percepção de alguns técnicos é, que ao se ligar o circuito, a fonte se essa não estiver danificada vai gerar uma tensão de alguns segundos antes de entrar em proteção….e nesse momento é que se faz uma rápida captura de tensões. Esse teste pode ser feito ligando um pedaço de fio em pontos internos, pontos esses de preferência em reguladores…e nesse teste foi que registrou falha em 2 reguladores, um de -15V e um de 12V. Os componentes foram devidamente substituídos e ao testar o acionamento “bingo” o circuito liberou a proteção.     Mas ainda tem uma questão, está sem os FET´s, sendo assim começo recolocando de um lado, ligo o circuito…em seguida é notado um acionamento da proteção juntamente com o led on aceso. Nestas condições temos o circuito fluindo às tensões internas normais…mas temos ainda uma falta dos FET´s em 1 dos canais. Um fato que chamou a atenção foi que, ao aplicar um sinal nas linhas de RCA´s o canal que estava com o circuito montado funcionava intermitente…corte no som (testando com um seguidor de sinais). Do pré até a entrada dos IRS2092 o sinal se mantinha ok…no corte dos FET´s intermitente.  Em outros modelos que usam o IRS2092 esse teste é feito normalmente, assim pode se notar se o pré esta atuando ou não.  Sendo assim se parte para a colocação do outro lado (FET´s), após efetuada e ao ligar o circuito…led on e proteção acesas, consumo de 640ma, solução prática nessa hora é respirar fundo…reavaliar o que já foi feito…minuciosamente…. e logo após alguns longos minutos…detectado outro resistor de 10R smd aberto (muita atenção nos resistores que atuam junto ao driver IRS2092).  Após a correção o circuito passou a ter um consumo de 1,04A o que vem à ser normal nesse modelo. Em resumo: quando forem fazer manutenção em modelos que utilizem 2 driver IRS2092, fiquem atentos ao comportamento do circuito. Esse modelo tem na fonte pulso PWM de 26khz e nos canais 315khz.

Na sequência segue fotos que visualizam com melhor precisão os pontos que deve ser avaliados.

Este post tem finalidade de esclarecer dúvidas de técnicos que necessitam de dicas, não tente reparar sem ter conhecimento neste tipo de equipamento, procure um local Autorizado.

 

Ice 1500

O Pulso PWM como é mostrado na imagem acima é, do lado direito ciclo positivo lado esquerdo negativo 315khz.

Na ilustração seguinte, reguladores que devem ser avaliados.

Reguladores

 

Share

1K6 ES Reparos/pontos de medições.

Share

Neste Post será abordado um assunto pelo qual teve vários pedidos e solicitações de informações às quais tentarei esclarecer no decorrer do testo, que está sendo bem explicativo, com esclarecimentos e fotos para auxiliar e sanar dúvidas.

O modelo em questão é o Módulo Stetsom 1K6ES, ressalto que muitas das informações citadas também poderão auxiliar no reparo do modelo 1K5H. Em meio à muitas dificuldades de Técnicos em reparar esse modelo de equipamento, vários fatores me foram notados, dentre ele são: Falta de conhecimento técnico, equipamentos de medições inadequados, falta de conhecimento em manuseio em peças (SMD) e um fator principal (falta de conhecimento teórico do funcionamento desse amplificador). É certo que nem todos tem acesso a informações necessárias ao equipamento,  mas ressalto que com cautela e conhecimento se obtém um ótimo resultado no reparo.

Em primeiro plano: ( FUNCIONAMENTO DO CIRCUITO).                                                                       O funcionamento do circuito segue uma diferença dos modelos digitais que operam com 2 drivers (IR2010) ou similares, tendo em vista que o funcionamento dos drivers é atribuído há um PIC que gera o sinal de modulação e dessa maneira se obtém o funcionamento das saídas. No caso do IRS2092 temos um integrado de funcionamento criterioso, se algo estiver errado nos estágios que o interligam não haverá oscilação do integrado. Para que o IRS2092 seja ativado é necessário que alguns itens estejam ok, e são: O pré tem que funcionar corretamente, do contrário a entrada do integrado pino 1 ficará sem sinal e será bloqueado.  Para um teste preciso no pré se injeta um sinal de 800 à 1khz ou um mp3 (musical) e se captura o sinal em C25, logo na entrada do pino 1. Se for por sinal um Osciloscópio será necessário, se for por um mp3, um amplificador externo com ponta de prova de 10k será útil.

Se ao constatar que está sendo processado o sinal e o mesmo chega até o IRS2092 e mesmo assim não se tem sinal na saída e, permanece aceso o led de “proteção” é certo que tem algo à mais incorreto no circuito. O fator “proteção”  pode estar associado a outros pontos do circuito, ou seja, tudo tem que estar 100% do contrário o IRS2092 não funcionará e os dados de registros pelo PIC da fonte serão remetidos ao bloqueio.

Em alguns casos é indicado que se retire fora os FET´s da saída e, se necessário o transistor FET responsável pelo envio de informações ao PIC para o bloqueio (proteção). Após, se liga o amplificar com cautela e façam às devidas medições de tensões no circuito. Lembrando que a falha de algum dos reguladores pode ocasionar bloqueio.

Nas ilustrações que seguem poderão acompanhar detalhes de pontos vulneráveis à defeitos, valores de consumo e componentes.

12

Na imagem acima, é mostrado com precisão pontos vulneráveis à defeitos. Para um detalhamento preciso os componentes circulados com um retângulo, tem por finalidade, identificar possíveis falhas no circuito.   Rg1, Rg2, Rg3 e Rg4 são os reguladores que compõem o circuito e definem pontos de regulagem, caso algum tenha falha o circuito poderá ser bloqueado, ou em alguns casos, pode até ativar o circuito, mas não terá saída de áudio.  Teremos como exemplo Rg1, se este regulador falhar, o circuito permanecerá ligado mas não vai apresentar o consumo correto, sendo que o valor será de 0.89A  e o correto é em torno de 1.60A à 1.98A.  Se houver falha nos diodos 5V6 1/2Wts, ligará o circuito mas não terá áudio. A expressão “ não terá áudio” deve-se pelo motivo do IRS2092 apresentar falha no acionamento e não gerar oscilação, essa atribuição é derivada de falhas no circuito…podendo ser pontos de tensão, ou até mesmo o próprio IRS2092 defeituoso.

Os valores apurados nas tensões tem como ponto de referência o GND da entrada da bateria, porém, deve-se avaliar outros pontos de medições. Esse modelo tem com referência de tensões  +94Vcc e -94Vcc (com variações para mais ou para menos) esses valores são atribuídos ao fator da fonte de alimentação, em questão deve ser de 12V.

Medi todos os componentes e está tudo ok, mas ainda não tem saída de áudio? essa pergunta é à mais cogitada em muitos reparos nesse equipamento, tendo em vista que o IRS2092 é criterioso em sua tarefa de funcionamento, se tiver alguma falha o mesmo não vai acionar. Se todas medidas de tensão estiverem corretas e mesmo assim não haver atuação do IRS2092, é bem provável que como mostra na figura acima…marcado em vermelho, algum dos componentes nesta área estão afetados, ou até mesmo os próprios FET´s de saída.

Na figura abaixo, é descrito os pontos de medição do IRS2092, entradas de +5V6  -5V6  +15V e saídas PWM.

Fig. 2 pontos de medição IRS2092.
Fig. 2 pontos de medição IRS2092.

Para que o Driver IRS2092 funcione corretamente, neste gráfio poderá ser comparado às tensões do circuito. Tensões de 5V6 nos zeners devem ser aferidas com referência do GND da entrada, bem como a tensão de +15Vcc no pino 15.    A tensão de +15V do pino 12 deve ser aferida usando o -Vcc gerado no retificador U14 FEP 16DTA, terminal do meio.

Pino 13 está ligado ao corte de saída de áudio, Dreno e Source dos FET´s de saída. Sinal PWM deve ter sua medição aferida usando o GND da entrada, os valores podem ter variações decorrentes da fonte usada no reparo, para mais ou para menos.

Não consigo ligar o Módulo, entra em proteção, o que fazer?  Em primeiro plano examine o circuito em busca de possíveis danos internos, em caso de proteção, verificar os FET´s de saída, se necessário retirar os FET´s para medição e comparar o circuito sem os mesmos. Alguns modelos trazem o conector de bloqueio…use-o se necessário.  Sem os FET´s de saída no circuito retira-se o FET Q2 IRLML9303TR (acionador da proteção) Obs: observar com muita atenção se não há nenhum ponto em curto, pois ao desbloquear a proteção a fonte será acionada e danos podem ser provocados ao circuito.

Ao ligar se nota alto consumo de corrente, o que provoca esse defeito?  Se ao ligar for notado um alto aquecimento nos FET´s da fonte é provável que há danos na área da fonte, devem ser avaliados e reparados. Ao ligar o consumo está acima do previsto e nota-se um aquecimento demasiado no canal, pode ocorrer de algum dos capacitores de filtro estarem com alteração ou algum componente condutor transistores ou até mesmo os FET´s da saída estarem com defeitos.

Às informações citadas neste Post tem por finalidade auxilar dúvidas referentes ao funcionamento do modelo 1K6ES 2R, os dados aqui obtidos também podem servir de auxílio para o modelo 1K5H, embora os modelos possam apresentar mudanças internas os pontos de medição são semelhantes. Valores de tensão da fonte no secundário pode variar de um modelo para o outro, valores pré fixados (reguladores) são semelhantes.

Ao efetuar reparos, utilize formas de segurança e proteção  adequada para se evitar danos pessoais. Não utilize em hipótese alguma peças “pirateadas”  seu trabalho será comprometido e os danos financeiros serão maiores.  Não tente efetuar o reparo se não tem conhecimentos Técnicos que possam lhe auxiliar bem como equipamentos complementares. Toda e qualquer forma de reparo inadequada é por conta e risco de quem à faz, seja coerente com a situação, em caso de dificuldade procure um local especializado para o reparo.

Os textos abordados neste Post  tem como finalidade defeitos referente ao canal do equipamento, defeitos referidos na fonte não estão sendo abordados diretamente. Espero que os dados aqui citados possam ser de grande valia para os interessados, se você visitou e achou útil esse Post, deixe seu comentário, sua dúvida. Aquilo que para alguns pode ser pouco para outros pode ser de grande valia. Obrigado pela visita!!!

Share

SD8000-1D Soundigital dicas de conserto.

Share

Lançado já a algum tempo, esse modelo trouxe um ítem que dentro dos que recebi para reparo, era um alvo fatal de defeitos… o misterioso (DOBRADOR DE TENSÃO)  e porque de tão misterioso? alguns defeitos foram constatados quando este estágio não funcionava corretamente, são eles: ao ligar se observava led azul e amarelo acesos, ruídos ao conectar os falantes, em alguns casos proteção era acionada. Todo esses inconvenientes estão associados à uma falha do dobrador, essa falha pode ser causada pela falta de pulso (PWM) de 38khz originada do PIC em alguns pino 27, falha ou alteração dos BD´s que são 4 que compõem o circuito, resistor de 1R aberto em ambos os lados de saída +24 e -18Vcc. Em um reparo que realizei constatei um alto aquecimento nos BD´s do circuito, sendo que este defeito era proveniente de um diodo de 15V localizado entre source e gate de um dos FET´s de saída, o diodo estava em curto…sobrecarregando um resistor de 10R localizado nas proximidades dos IR2010.

Logo abaixo segue uma ilustração do funcionamento do equipamento com o dobrador ok, os gráficos mostram os pontos obtidos com o Osciloscópio em pontos estratégicos do circuito, esse modelo apresenta pico de acionamento da fonte quando a mesma está descarregada em torno de 15A com queda em alguns segundos com variações pequenas até se estabilizar em média 2.30A. Em um reparo que foi realizado o consumo se mantinha em 11.00 cravados levando os FET´s da fonte à uma alto aquecimento em segundos, causas do defeito: na entrada de tensão próximo ao bornes junto ao capacitores de entrada, passa por debaixo de um dos capacitores uma fina trilha, essa mesma trilha recebeu condutividade da placa de fenolíte ocasionando um curto no qual foi afetado o IR2010 junto com 2 resistores, 10k e 330R.  Esses dados foram obtidos de um modelo PTH, hoje atualmente o fabricante já disponibiliza em SMD.

Jpeg

IMPORTANTE: para se realizar reparos neste tipo de equipamentos, tenha máximo cuidado com tensões internas no secundário da fonte, sempre devem ser descarregadas para evitar danos. Utilize sempre equipamentos adequados aos testes inclusive fontes de alimentação que possam suprir a demanda de corrente. Se não tiver conhecimento neste tipo de equipamento encaminhe para um local especializado, todo e qualquer manuseio irregular é responsabilidade de quem o faz.

 

Share

Crossover Stetsom linha STX64/84/104 reparos

Share

Dicas de reparos na linha STX64/84/104.

Crossover de alta performance, excelente distinção nos ajustes de frequências, neste Post será passado dicas de reparos nos modelos citados.

Fig. 1
Fig. 1

Na imagem ilustrada temos uma visão parcial da placa do circuito impresso, nesta imagem poderão apurar os valores obtidos das tensões. À direita temos os pulsos dos sinais do PWM que atua na fonte, observem q temos 3 tipos de ondas geradas no NE555. Os pontos marcados na imagem com valores de tensão, no NE55 e no secundário do Trafo fornecem dados práticos para se efetuar às medições.

Esses dados são referentes ao funcionamento das tensões internas, em caso da interrupção do sinal, deve-se verificar as chaves de engate On/Off que são localizadas na parte frontal do Crossover, como é mostrado na figura 2.

Fig. 2
Fig. 2

Todo reparo deve ser realizado por Técnico capacitado, caso não tenha resultados precisos, encaminhe o equipamento para um local autorizado.

 

Share

HD 3000 / HD 1600 Taramp´s reparos.

Share

Atualmente no seguimento Automotivo os modelos digitais alcançaram uma vasta quantidade de usuários, praticidade, desempenho e recursos aprimorados, deram uma nova distinção ao som Automotivo. Mas como todo equipamento está sujeito à situações de defeito, dentro deste Post vou abordar defeitos ocorridos na linha HD da Taramp´s.  Esse suporte é para esclarecimento de algumas dúvidas, a versão HD é um excelente equipamento….o que tem ocorrido e tive alguns casos e não só desta linha como de outras e de outros fabricantes, levando em conta que “cada caso é um caso”  a intenção é um esclarecimento de alguns inconvenientes decorrentes neste modelo.  Situações mais comuns de acontecer são:

  • Ao ligar o Módulo não aciona, nenhuma led acesa.

Na figura abaixo está marcado pontos vulneráveis à esse tipo de defeito.

Fig. 2.
Fig.1

Em alguns casos este defeito está associado na sequência de resistores que estão realimentando o PIC após o secundário da fonte. Se houver falha de algum dos resistores o PIC não terá o registro do funcionamento da fonte. Vale ressaltar que, deve-se constatar se o REM está sendo acionado corretamente e no PIC está chegando tensão de 5V no pino 1.

  • Módulo liga, porém mantém os leds azul e vermelhos acesos.
    Fig. 3.
    Fig. 2

    Este defeito pode estar associado a falta de tensão de +15 -15, resistor do led de proteção alterado, algum componente fixado no chassis em contato com o mesmo, para teste mais preciso interrompa o Shutdown. Em  situação mais crítica o PIC pode estar apresentando defeito, mas para este resultado os testes citados devem ser efetuados corretamente.  O teste de PWM para estes modelos está dentro de 20 à 25khz.

  • Liga, em seguida desliga, sincronismo dos leds rápido.
    Fig. 4.
    Fig. 3

    Característica da entrada do REM com defeito, o capacitor de 100nF deve ser trocado…em caso do sincronismo dos leds rápido substitua o transistor MMBT3906, poderá ser colocado o BC327.  Na figura 4 em circulo se nota os componentes, indico q se coloque nos modelos convencionais e não em formato SMD. Os componentes SMD não são bons?  componentes SMD em certas situações e tendo em vista alguns casos ocorridos, a opção pelo modelo convencional se torna mais “seguro”, embora este defeito tem ocorrido em situações isoladas. Nada impede que seja colocado no mesmo padrão do fabricante, a escolha é livre e cada um se adapta da melhor forma possível.

     

    Capturar

    Na imagem abaixo os pontos demarcados indicam alvos de possíveis defeitos.  Em caso de não acionar a fonte verifique se Q5 (exemplo) BCP53 não está alterado (curto) ou (aberto).

É importante esclarecer que, todos os reparos dever ser realizados com conhecimento técnico. A falta de equipamentos para executar o reparo poderá trazer deficiência em alguns casos. As informações aqui citadas é apenas associada para estes defeitos específicos.  Podem ocorrer defeitos que apresentem os mesmos diagnósticos dos Leds, porém, podem estar localizados em pontos diferentes, este Post tem a intenção de esclarecer algumas dúvidas. Todo e qualquer equipamento deve ser em primeiro plano, analisado, diagnosticado, isolado o estágio com defeito e assim, posteriormente reparado.

2 (3)

Share
Share
%d blogueiros gostam disto: